mancheia

"Livros, discos, vídeos à mancheia! E deixe que digam, que pensem, que falem..."

segunda-feira, fevereiro 21, 2011

Uma história musical muito bacana


A história a seguir aconteceu há uns 3 ou 4 anos. Não me perguntem porque decidi contá-la aqui só agora.

Gosto muito de Jazz. Não sou um entendedor, mas aprecio por demais esse estilo musical. Descobri o Jazz através de um LP comprado por um amigo na antiga Loja Mesbla, aqui em BH. O amigo em questão não era amante do Jazz, mas gostava de Música Instrumental. E gravou para mim a obra em fita cassete.

Ouvi aquele disco de capa linda e fiquei pasmado com aquele novo mundo musical. O disco se chamava The Night, do trompetista Allan Botschinsky, e a capa, para mim, lembrava Van Gogh. Pelo menos na época lembrava. Hoje, não. Mas na época sim. Fiquei impressionadíssimo com o mundo que se desvelava para mim naquele momento. Os sons, as sensações e os etceteras me ajudaram muito no ecletismo que mostro hoje.

O tempo passou (e passou muito!) e não tive mais contato com aquele disco. Desde a Era Mesozoica da internet tentei encontrá-lo, sem sucesso. Nem pra comprar! Até que achei o site do Allan Botschinsky. Esqueci de dizer que o moço é Dinamarquês e o site estava em sua língua pátria. Por sorte, havia a opção do site em inglês com o contato.

Enviei um email contando essa história e dizendo o quanto o disco era importante para mim. Queria saber onde poderia encontrar aquela maravilha. Confesso que escrevi sem muita esperança de obter resposta.

Mas a vida é uma lindeza em vários momentos. E, dois dias depois, a esposa do Allan me respondeu, dizendo que gostava muito do Brasil, que tinha amigos em São Paulo e que aquele disco era, da obra do Allan, um dos preferidos dela. E mais: pedia o meu endereço para mandar o CD de presente para mim. Não é lindo isso?

O CD que chegou não veio com a capa original. Era outra capa, mas a mesmíssima obra, que até hoje me toca profundamente. Além do CD, uma bela frase e o autógrafo mui carinhoso do próprio Allan Botschinsky.

Eu adoro esta história e, sempre que posso, conto. Se se encontrar comigo numa festa, evite o assunto Jazz. Porque, se eu estiver emocionado pelo teor etílico, fatalmente vou repetir essa odisseia pra você.

É, às vezes sou chato mesmo. Mas a história é uma lindeza. Né não?

Ósculos e amplexos para quem for de.

Alex Manzi.

9 Comments:

Anonymous Ateu said...

Se fosse você colocava essa historia no Mercado Livre e vendia o CD autografado... voce ficaria rico!

6:50 PM  
Blogger Thaís said...

De fato eu já tinha ouvido essa história. Na verdade, lido, no MSN hahaha.
Mas ela realmente merece ser espalhada!

11:05 AM  
Blogger Alex Manzi said...

Caríssimo Ateu...

Essa história é tão phoda e bacana pra mim que acho que ela não vale dinheiro de jeito nenhum.

Mas, se ela tivesse o poder de me dar a Mega Sena eu já poderia pensar...

11:37 PM  
Blogger Alex Manzi said...

Thaizona Querida.

Eu me lembro de ter contado isso a você, no tempo em que você aparecia nos virtuais.

E fico muito feliz de ver você por aqui. Volte sempre. Servimos bem para servir sempre.

Beijoca.

11:38 PM  
Blogger Sérgio said...

Muito legal!

5:25 PM  
Blogger Alex Manzi said...

Obrigado pela visita, Sérgio.

Volte mais, volte sempre.

8:25 PM  
Blogger Fernando Batista said...

visitei seu blog por favor retribua:

http://quintadafontecoberta.blogspot.com/

6:21 PM  
Anonymous sweeterkjan said...

Il ya plusieurs centaines d'entreprises delaware production ceintures humbles. Mais supposrr queserve atteindre le niveau du nez et plusieurs ceintures durante cuir longues, ensuite les ceintures Carhartt serait votre choice champions partir signifiant vestale toton duranteen cuir delawarese rrrvrrle rrtre une chosesignifiant fournir seul brillante proposer sur sa floorplusieurs Devices Carhartt extromement robuste.

6:01 AM  
Blogger nga thi said...

Your blog is so interesting and full of great information that I always come back.e cigarette liquid

11:20 PM  

Postar um comentário

<< Home