mancheia

"Livros, discos, vídeos à mancheia! E deixe que digam, que pensem, que falem..."

segunda-feira, março 14, 2011

Das novelas

Já gostei muito de novelas quando adolescente e assistia a todas. Hoje, não suporto. E acho que, em muitos casos, podem fazer mal para as pessoas. Não estou falando de pessoas que assistem àquilo sabendo que é um passatempo formulaico, "facilitado" e simplesmente se divertem. Não há mal nisso. O mal está no vício que muita gente tem de achar que a realidade, as pessoas são daquele jeito, unidimensionais. Isso causa muitos problemas na convivência entre as pessoas que, de tanto verem aquilo, acham que na realidade só existem mocinhos e bandidos e não indivíduos tridimensionais que fazem o bem e o mal, que se confundem, que não são completamente honestos, que mentem mesmo sendo bons e etc.
Falei esse tanto porque ontem o tal de Faustão teve a ousadia de levar uma psiquiatra para discutir a relação entre 3 personagens de uma novela, como se isso fosse possível. Os personagens, repito, são formulaicos e rasos como uma piscina de bolinhas. Como discutir contradições e profundidade se elas simplesmente não existem?
As novelas seguem fórmulas, na minha opinião, há muito desgastadas, assim como o cinemão americano, que padece do mesmo mal. Novamente: não estou falando mal de quem assiste às novelas; o meu problema aqui é com a linguagem e as suas fórmulas desgastadas. Adoro assistir a filmes trash cujo final já sei no que vai dar, mas tenho que ter a consciência de que aquilo é raso.
A própria forma da novela já leva sua história para o buraco: é IMPOSSÍVEL contar uma história instigante, interessante, razoavelmente nova, se essa mesma história se desenrola durante 6 meses, 6 dias por semana. Se muitos filmes se perdem em sua própria história e personagens em 2 horas, imagina nesse tempo todo no ar?
Na minha humilde opinião, as séries americanas são bacanas porque são semanais, não banalizam a sua presença na tela e têm roteiristas que procuram fugir do formulaico, do já visto. É claro que nem todas conseguem, mas a maioria sim.
Sábio foi Paulo Autran, que fugiu desse tipo de entretenimento, já do meio da carreira pra cá. Mas não podemos falar nada, pois não sabemos o que faz artistas muito talentosos se embrenharem nos folhetins. Talvez dinheiro para viabilizar projetos realmente artísticos, talvez visibilidade para o seu próprio trabalho, talvez o gosto pelo prosaico mesmo.
Como o Brasil é o país das novelas (também), julgo que serei apedrejado. Podem mandar. Mas mandem flores também que sou moço bom.
Ósculos e amplexos para quem for de.
Alex Manzi.

4 Comments:

Anonymous Exu Caveira said...

Hoje eu gastei uns 40 minutos do meu dia pensando exatamente nisso.

Minha observação é que, ao assistir uma novela vc VÊ que as pessoas estão atuando.

Ao assistir Lost, Arquivo X, Law and Order, Fringe, Supernatural ou mesmo Friends (só pra citar as que eu gosto mais) vc se depara com atuações verossímeis (é assim q escreve??). Praticamente não dá pra ver que é atuação, mesmo se aparece um monstro de fumaça na tela. Isso pra mim faz toda diferença, além de tudo q vc disse.

Grande abraço, Leão Marinho dos Fiordes Gelados.

11:06 PM  
Blogger Alex Manzi said...

Caríssimo Exu, o Pé de Bode...

Novela dá uma preguiça imensa. Mas são produtos rentáveis para a Globo, por isso continuam.

E o emburrecimento da população continua com isso. Estragos a longo prazo.

Vamos tomar o poder e proibir as novelas?

Abraço grande, Senhor dos Sortilégios.

11:34 AM  
Anonymous sweeterkjan said...

De ce fait supposrr que vous otes du travail pour les ceintures durante cuir, ceintures Carhartt sont servede garder des brrnrrfices quedeposition con?oit ses accessoires fill les ouvriers infatigables ainsi que plusieursla surface signifiantConnectiondurante quelque plume delawaretat delaware l'ours.

6:00 AM  
Blogger filipe2143 said...

"Unidimensionais". Falou bem!

10:49 PM  

Postar um comentário

<< Home